Confira relato de amigos que passaram fim de semana com filhos como cuidadores do Oikos


Doglas, Patricía, Micael e Maria Helena curtiram um fim de semana no Oikos

Fomos agraciados com o convite de uma imersão no oikos doce oikos onde passamos o final de semana com nossos filhos Micael e Maria Helena. Ficamos felizes, pois esse espaço tem uma importante contribuição tanto na nossa história enquanto família, quanto em evolução individual.

Durante os preparativos, a expectativa das crianças era enorme. Durante aquela semana, não havia outro assunto. Quando chegamos, percebemos a energia pulsante nos pequenos ao conhecer cada espaço. Micael se encantou com a ponte das 5 sabedorias e Maria Helena pelos cães e pelo açudOIKOs.

Micael, de 7 anos, ao perceber as estruturas sustentáveis do espaço, nos pediu que agradecêssemos aos cuidadores por se preocuparem com a captação da água da chuva, o cuidado com as árvores, com a coleta seletiva, pois, segundo ele, sem esses cuidados, nosso planeta vai morrer.

Cuidamos dos animais, não nos alimentamos de carne e nos ausentamos em grande parte da tecnologia. Nossa meditação nesse tempo foi em grande parte em movimento.

A noite assistimos um filme onde um ser estava tomado pelo veneno da raiva e a doce Helena, percebendo seu sofrimento, nos perguntou:
– “Ele é uma pessoa má ou só está com raiva”?
São sábias as crianças!

Logo respondemos: é apenas raiva; o amor vive dentro dele, ele só precisa reencontra-lo.

Ao final do fim de semana, saímos ainda mais convencidos do sentido da vida, conseguindo diferenciar um pouco mais o apego do amor. Se este espaço ainda não for terra pura está muito próximo de ser.

Gratidão aos nossos grandes amigos Mhanoel e De.

Patrícia, companheira do Doglas, com quem tem dois filhos, Micael e Maria Helena; eles passaram de 5 a 7 de janeiro cuidando do Oikos enquanto De Wotmeyer e Mhanoel puderam viajar tranquilos. A família do Doglas/ Pati está estudando a ideia de adquirir um terreno na Comunid´Oikos e esta serviu como uma experiência para eles irem “sentido” o local.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *