Biodanza

ENCONTROS AVULSOS

“Biodança é a reconciliação com a própria vida e com
o puro ato de viver. E, como a vida, ela não se explica, se vive”.
(Angela Ribas)

INICIAÇÃO I Todos são bem-vindos!

Com
Margarete Pereira Bosa
O método Biodanza sistematizado por Rolando Toro, é um sistema de integração humana, renovação orgânica, reeducação afetiva e reaprendizado das funções originárias da vida. Sua metodologia consiste em induzir vivências integradoras por meio da música, do canto, do movimento e de situações de encontro em grupo.

Encontros avulsos
Dia: 8 de novembro (Terça-feira)
Horário: das 19h28 às 21h08
Local: Oikos
Investimento: Até 1/11 R$ 35,00, depois desta data R$ 50,00

O QUE É BIODANZA?

Biodanza é um sistema de desenvolvimento humano e de transformação social pelo afeto, pelo amor. É também definida como a “dança da vida” e “a poética do encontro humano”.

É um sistema de desenvolvimento de potencialidades humanas que se utiliza da música deflagradora de emoção, do movimento integrado pleno de sentido, da vivência, que é o estar inteiramente no momento presente, no aqui-agora da existência, e do grupo como ambiente acolhedor, facilitador e de permissão para que a identidade do ser humano possa integrar-se, fortalecer-se e expressar-se.

Além de ser um sistema de desenvolvimento de potenciais humanos, Biodanza é, também, de acordo com Rolando Toro, seu criador, um caminho para a transformação social. E quando fala nisto, refere-se à mudança dos mandatos antivida da cultura em que se vive, dos diversos níveis de dissociação e de repressão, da discriminação social, do processo de desumanização do ser humano, da educação alienante e excludente, da visão antropocêntrica do homem. Transformar essa realidade, para construir uma sociedade justa, igualitária, de respeito ao individual e ao coletivo, na qual o ser humano possa desenvolver-se e expressar-se em sua totalidade; uma sociedade sem competição, que viva na cooperação e na relação amorosa de aceitação do outro como um semelhante; uma sociedade que respeite os princípios ecológicos da vida e que promova a interação harmônica do homem com a natureza; são propósitos da Biodanza.

Academicamente,  Rolando Toro,  define Biodanza como “um sistema de integração humana, de renovação orgânica, de reeducação afetiva e de reaprendizagem das funções originais da vida. A sua metodologia consiste em induzir vivências integradoras, por meio da música, do canto, do movimento e de situações de encontro em grupo”.

A proposta de Biodanza é a integração cada vez maior da nossa identidade, por meio de cinco linhas de vivências que estimulam o desenvolvimento dos potenciais biológicos de vitalidade, sexualidade, criatividade, afetividade e transcendência. Este sistema promove a alegria, a coragem e o prazer de viver; atua sobre a autoestima, melhorando o autoconceito, a autoimagem e reforçando a autoconfiança; nos facilita a inovar nas situações cotidianas da vida, a imaginar e construir;  estimula relações interpessoais de respeito, cuidado, acolhimento, solidariedade, empatia, qualificação, aceitação das diferenças, entre tantas possibilidades; desperta em nós a vivência e a consciência de sermos parte de uma totalidade muito maior: somos parte da natureza, do universo, do cosmos.  O centro do universo não é o ser humano. Somos apenas mais uma forma de expressão da vida que se manifesta em toda a criação.

Biodanza vai além de um mero trabalho corporal, pois quando se dança em Biodanza, movimenta-se não somente o corpo, mas também todo o conteúdo emocional, toda a vida impressa nele ao longo da história de cada um. O corpo é como um mapa onde estão registradas as experiências vividas. O modo de ser ou estar no mundo, o caminho existencial, estão nele impressos, determinando o modo de pensar, sentir e agir, a postura corporal, a saúde ou doenças, a expressão existencial.  Não é um movimento para ser assistido, é para ser vivenciado. É um instrumento potente para vivenciar a nós mesmos, expressar o que sentimos e transformar o que consideramos necessário. Propõe movimentarmo-nos com sentido, resgatando a naturalidade, a autenticidade e a integridade do ser.

Biodanza não é coreográfica e também não é dança livre. Ela tem movimentos estruturados, com suas formas e objetivos, porém, cada pessoa tem a liberdade de colocar-se dentro da proposta com as suas peculiaridades, com o seu jeito único e diferenciado de ser. Não existem cobranças em termos de resultados, de performance, ninguém tem que chegar a lugar nenhum que não deseje ou para o qual não se sinta preparado. Autorregulação é fundamental. O tempo todo as pessoas são convidadas a estarem presentes no aqui-agora, no corpo, no movimento, percebendo seus limites e possibilidades. Não existe competição, ninguém tem que vencer ninguém, nem movimentar-se melhor que ninguém.

Então, resumindo e concluindo este breve texto, podemos dizer que Biodanza é um caminho para que possamos ser cada vez mais nós mesmos e nos expressarmos no mundo com toda a nossa inteireza, contribuindo não só para a nossa transformação individual, mas também para a transformação social, construindo um mundo que inclua a todos os seres e que valorize a vida em todas as suas formas de manifestação.

QUEM É A FACILITADORA?

Margarete Pereira Bosa
Nascida em Araranguá/SC, em 1957, reside em Siderópolis/SC, desde 2020.
Assistente Social desde 1979, formada pela Faculdade de Serviço Social de Santa Catarina, agregada à Universidade Federal de Santa Catarina.
Atualmente desenvolve a função de Analista do Seguro Social, atuando no Serviço de Reabilitação Profissional do INSS de Criciúma, desde janeiro/2017.
Facilitadora de Biodanza desde 2001, formada pela Escola de Biodanza Sistema Rolando Toro de Curitiba e certificada pela International Biocentric Foundation.
Formação em Didata de Biodanza, com Rolando Toro, criador do Sistema, em 2005 e certificada pela International Biocentric Foundation.
Experiências em Biodanza com diversos grupos entre os quais com pessoas com deficiência visual (cegueira) e com pessoas com transtornos mentais.

____

“Não basta libertar o ser humano de sua miséria econômica. É necessário também libertá-lo de sua miséria afetiva, de sua pobreza criativa e de sua incapacidade de desfrutar o prazer de viver”.
(Rolando Toro)

 

BIODANZA
“A poética do encontro humano”.
(Rolando Toro)

Emoções | Sentimentos | Inteireza do ser | Autoconhecimento | Roda de cura

Biodanza, a Poética do Encontro Humano.

Biodanza é um sistema de integração humana, renovação orgânica, reeducação afetiva e reaprendizado das funções originárias da vida. Sua metodologia consiste em induzir vivências integradoras por meio da música, do canto, do movimento e de situações de encontro em grupo.
Biodanza provém de uma meditação sobre a vida, do desejo de renascermos de nossos gestos despedaçados, de nossa vazia e estéril estrutura de repressão, provém, com certeza da nostalgia do amor.
É um sistema de Desenvolvimento Humano que acelera processos integrativos existenciais. Atua na psique, nos sistemas nervoso, endócrino e imunológico.
Conduz a relacionamentos humanos saudáveis, que geram vida, atuando na reeducação afetiva.
Sua prática é vivencial, num ambiente protegido e enriquecido com estímulos selecionados, como a música, a consígnia poética, exercícios e dinâmicas capazes de gerar vivências.
Biodanza renova as funções orgânicas. A plasticidade neural é especialmente estimulada aumentando as possibilidades de escolhas. Propõe-se a restaurar no ser humano o vinculo original com a espécie, como totalidade biológica e com o Universo como totalidade cósmica.
Propõe também uma nova estética da existência, rompendo com a estética social que nos dissocia e conduz a uma vida sem sentido. Surge um novo modo de viver, despertando nossa sensibilidade adormecida.
Rolando Toro Araneda, criador do sistema, diz: “As vivências estimulam a criação de novas redes sinápticas que despertam uma série de potenciais que anteriormente não tinham via de expressão. É um processo altamente integrativo que tem efeitos profiláticos e curativos.”

Quero saber mais: http://www.biodanza.org/pt/biodanza/definicion-de-biodanza

DA FACILITADORA:
Margarete Pereira Bosa

“É no encontro com o outro que tenho notícias de mim”.
(Rolando Toro)